Equilíbrio

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Equilíbrio foi feito como um segundo filme que trata das questões ambientais, falando através da entidade Kaapora para produzir o argumento e discurso dos filmes. O primeiro, Kaapora O Chamado das Matas, aborda a questão ambiental e espiritual da entidade, sua relação com as matas e as pessoas, enquanto que Equilíbrio foca na problemática ambiental e como a civilização tem usado do planeta de forma hostil e desarmônica. Equilíbrio é um alerta do espírito das matas para a humanidade, foi gravado na APA Kaapora, na Terra Indígena Caramuru.

Equilíbrio faz parte do Projeto Um Outro Céu*, que premiou 15 “artistas indígenas, uma premiação organizada pela rede de universidades da Bahia (UFBA, UNEB, UFRB), do Pará (UNIFESSPA), Inglaterra (Sussex), com apoio da Fapex e junto do movimento indígena, através da APOINME. A premiação, realizada por um comitê amplo e plural de pessoas indígenas e não indígenas, visa reconhecer o trabalho de artistas indígenas de destaque no Nordeste e no Sul e Sudeste do Pará, regiões de trabalho do projeto de pesquisa Um Outro Céu, e incentivar a produção de obras que discutam o atual momento que estamos vivendo e os efeitos da pandemia do novo coronavírus em suas comunidades“.

*Vamos inserir em breve o link do website do Projeto Um outro Céu

Equilíbrio se integra ao meu trabalho como ativista ambiental, e que continuará com atuação prática em trabalhos de recuperação e restauração ambiental, educação ambiental e novas obras audiovisuais que contribuam para dar visibilidade à questões prementes sobre a condição humana e planetária em razão da destruição ambiental provocada pela civilização.

Exibições:

Exposição Online do Projeto Um Outro Céu

Mostra do Ciclo de Cinema Indígena do CPEI/Unicamp, Ciclo Guatá, Mulheres e Cinema Indígena

Curta Cinema – Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro – Quinta Feira 18 de março.

Sinopse:

Curta metragem retratando a condição humana no planeta Terra. O discurso da Kaapora, uma entidade espiritual indígena, norteia a discussão crítica da relação destrutiva de nossa civilização com o único planeta conhecido que tem suporte para a vida, e do qual nós mesmos dependemos para continuar nossa existência enquanto espécie.

 

 

 

Direitos Autorais e Patrimoniais Reservados 
CPB emitido pela ANCINE
Produtora: Olinda Muniz Silva Wanderley 
Diretora: Olinda Muniz Silva Wanderley 
Detentora de cotas patrimoniais: Olinda Muniz Silva Wanderley; 
100% de direitos

 

Produção e Direção Yawar Muniz Wanderley. 2020. Documentário/Ficção. Brasil. 00:11:34. Povos Indígenas / Tupinambá / Pataxó Hãhãhãe / Espiritualidade / Ligação com a Terra / Ativismo Ambiental / Mudanças Climáticas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s